Avaliação multivariada da composição fenólica de cachaças envelhecidas em diferentes barris de madeira

Lidiany Mendonça Zacaroni, Maria das Graças Cardoso, Wilder Douglas Santiago, João Guilherme Pereira Mendonça, Cleiton Antônio Nunes, Felipe Cimino Duarte

Resumo


Este estudo objetivou avaliar a composição fenólica de cachaças envelhecidas em barris construídos de carvalho, jequitibá, castanheira, amburana, bálsamo, jatobá e louro-canela, empregando Análise de Componentes Principais (ACP). Os teores de compostos fenólicos foram centrados na média e submetidos à ACP. Os resultados indicaram que a cachaça envelhecida em castanheira (36 meses), carvalho (48 meses) e louro-canela diferiram das demais por possuirem um elevado teor de ácido gálico, ácido elágico e eugenol, respectivamente. As amostras envelhecidas em amburana (48 meses), bálsamo (36 e 48 meses), jequitibá, carvalho (24 e 36 meses) e jatobá apresentaram características semelhantes entre si, destacando a importância da análise ACP para mostrar o efeito do tipo de madeira sobre a composição fenólica de cachaça envelhecida.

Texto completo:

ARTIGO COMPLETO


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2014v42n2p101-107