Adaptabilidade e estabilidade de genótipos de soja conduzidos emduas épocas de semeadura, na região de Jaboticabal-SP

Elaine Cristine Piffer Gonçalves, Antonio Orlando Di Mauro, Alberto Cargnelutti Filho

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo avaliar vinte e oito genótipos de soja quanto à adaptabilidade e estabilidade para produção de grãos, na região de Jaboticabal, em diferentes épocas de semeadura, utilizando duas metodologias: a de WRICKE (965) e a de EBERHART & RUSSELL (966). Os resultados evidenciaram que houve interação Genótipo x Ambiente, indicando comportamento diferenciado dos genótipos nas diferentes épocas de semeadura. Para o parâmetro de ecovalência, os genótipos mais estáveis foram: JB94-043-2, JB95-50027-, JB94-020, JB95-20028, JB95-00029. Já os genótipos JB95-5002-, JB94-043-, JB94-043-2, JB94-0306-, JB95-50027-, JB95-50027-2, JB95-90023-, JB95-90023-2, JB95-4002, JB95-0035, JB95-30025 e JB93-54323. Pelo método de regressão linear simples, com exceção do genótipo JB93-54323, todos os genótipos testados apresentaram ampla adaptabilidade à região de Jaboticabal - SP. Com relação à estabilidade, a maioria dos genótipos testados se mostrou estável, com exceção dos genótipos: JB95-5002-, JB95-50027-2, JB95-003-, JB95-90023-, JB95-0035, JB94-020 e JB93-54323. As metodologias testadas apresentaram resultados concordantes quanto à estabilidade, pois a correlação entre coeficiente de determinação (R2) e parâmetro de estabilidade foi de -0,96. Palavras-chave adicionais: Glycine max; adaptabilidade; estabilidade fenotípica; genótipos; comportamento

Texto completo:

Artigo Completo - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2007v35n1p61+-+70