Caracterização morfológica e agrupamento de porta-enxertos de roseira (Rosa spp.)

Gabriella Souza Cintra, Kathia Fernandes Lopes Pivetta, Fabíola Vitti Môro

Resumo


A caracterização morfológica de doze porta-enxertos de roseira foi baseada em descritores de folhas, folíolos, estipulas, hastes e acúleos de plantas com oito meses de desenvolvimento após a estaquia. Utilizou-se do delineamento experimental inteiramente casualisado, com 2 tratamentos e quatro repetições. Para comparação das médias, aplicou-se o teste de Scott-Knott. Medidas de distância foram obtidas pelo método de “Distância Euclidiana Média”. A maior distância (2,83) foi encontrada entre os porta-enxertos R. multiflora ‘Japonês’ e R. sp. “Califórnia”, e a menor distância (0,58), entre os porta-enxertos R. multiflora ‘Paulista’ e R. sp. “Léo de Moraes”. Utilizou-se do método de otimização deTocher para o agrupamento. Observou-se a formação de três grupos de similaridade. Analisando conjuntamente os grupos formados e as características morfológicas qualitativas, pode-se verificar diversidade entre os doze porta-enxertos de roseira, concluindo-se que não há, entre os portaenxertos comparados, um igual a outro.Palavras-chave adicionais: morfologia foliar; diversidade; plantas ornamentais.

Texto completo:

ARTIGO COMPLETO - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2005v33n1p91-102