Efeitos do desponte e das épocas de colheita sobre parâmetros tecnológicos em cana-de-açúcar

Gisele Cristina Ravaneli, Miguel Âangelo Mutton, Márcia Justino Rossini Mutton

Resumo


A porção apical do colmo da cana-de-açúcar apresenta baixa concentração de sacarose e compostos que reduzem o rendimento industrial. Entretanto, diversos produtores não realizam a prática de despontar os colmos após a colheita, temendo perdas em produtividade agrícola. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência do desponte e das épocas de colheita da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) sobre a qualidade tecnológica dos colmos. O experimento foi instalado no município de Guariba (SP), e as análises de laboratório, realizadas no Departamento de Tecnologia da FCAVUnesp. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com parcelas subsubdivididas e quatro repetições, em que os tratamentos primários corresponderam às variedades de cana-de-açúcar (RB85556, RB855536 e SP80-3280, que apresentam maturação precoce, média e média-tardia, respectivamente, todas no 2o corte), os secundários, ao manejo dos colmos após a colheita (com desponte na altura da gema apical e sem desponte) e os terciários, às épocas de colheita (maio a setembro de 200). A qualidade tecnológica dos colmos foi determinada por meio dos seguintes parâmetros: Brix, Pol, Açúcares Redutores (AR) e Açúcares Redutores Totais (ART) (% caldo), e porcentagem de fibra e produtividade agrícola (t/ha). Observou-se que o desponte da cana-de-açúcar promoveu incrementos no Brix e ART, e reduziu o AR do caldo. O desponte melhora a qualidade tecnológica dos colmos e não resulta em perda significativa de produtividade agrícola.Palavras-chave adicionais: Saccharum; variedades; matéria-prima.

Texto completo:

artigo completo - pdf


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2004v32n2p185-190