Doses de enxofre e de zinco na cultura do milho em dois sistemas de cultivo na recuperação de uma pastagem degradada

Maria Raquel Domingues, Salatiér Buzetti, Marlene Cristina Alves, Natal Sassaki

Resumo


O presente trabalho foi desenvolvido no ano agrícola de 998-999 em uma área de pastagem degradada, em Latossolo Vermelho distrófico, textura média, coberto por Brachiaria decumbens, situada no município de Selvíria, Estado de Mato Grosso do Sul, em clima Aw, segundo Köppen. Os tratamentos foram constituídos por dois sistemas de cultivo (plantio direto e cultivo mínimo), quatro doses de S (0, 20, 40 e 60 kg/ha) e duas de Zn (0 e 5 kg/ha). Verificou-se que os teores de enxofre nas plantas não foram influenciados pelos sistemas de cultivo e pela adição ou não de zinco. Já as doses de enxofre aplicadas ao solo influenciaram a concentração do elemento nas plantas. Os dados de absorção do elemento pela planta ajustaram-se à regressão linear com o aumento das doses aplicadas. Verificou-se efeito entre os dois sistemas de cultivo, quando se avaliaram a massa de 00 grãos e a produtividade de grãos, sendo o cultivo mínimo superior ao plantio direto. Houve aumento da produtividade de grãos quando se aplicaram doses crescentes de S, assim como com a aplicação de Zn.Palavras-chave adicionais: cultivo mínimo; plantio direto; recuperação do solo.

Texto completo:

artigo completo - pdf


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2004v32n2p147-151