Atributos físicos de um Latossolo degradado tratado com biossólido há cinco anos

Otton Garcia de Arruda, Marlene Cristina Alves, Carolina dos Santos Batista Bonini, Débora de Cássia Marchini

Resumo


Neste trabalho, estudaram-se os efeitos do biossólido na recuperação das propriedades físicos de um Latossolo Vermelho degradado. A área está sendo cultivada há cinco anos com eucalipto (Corymbia citriodora Hook) e braquiária (Brachiaria decumbens), com delineamento experimental em blocos casualizados, com seis tratamentos e quatro repetições, sendo estes: testemunha; adubação mineral; 30 Mg ha-1 e 60 Mg ha-1 de lodo de esgoto; solo exposto e vegetação natural de Cerrado. Foi realizada a caracterização física do solo nas profundidades de 0-0,05; 0,05-0,10; 0,10-0,20 e       0,20-0,40 m e analisadas a macroporosidade, a microporosidade, a porosidade total e a densidade do solo. Na planta de eucalipto, foram avaliados o estande, a altura média de plantas e o diâmetro à altura do peito. Pode-se concluir que o biossólido está recuperando os atributos físicos do solo; após cinco anos da aplicação do biossólido verificou-se, na camada de 0,00-0,05 m, que os valores de macroporosidade foram elevados de 0,08 m3 m-3 para 0,15 m3 m-3 e 0,16 m3 m-3, e os de densidade do solo, reduzidos de 1,70 kgdm-3 para 1,39 kgdm-3 e 1,42 kgdm-3 para as doses de 30 e 60 Mg ha-1, respectivamente, sendo os mais próximos da condição natural de Cerrado. O tratamento que proporcionou maior crescimento para as plantas de eucalipto foi o de 60 Mg ha-1 de biossólido.

 


Texto completo:

ARTIGO COMPLETO


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2013v41n1p73-81