Análise da expressão gênica em cana-de-açúcar submetida ao estresse hídrico utilizando a técnica de macroarranjo de cDNA

Daniele Fernanda Jovino GIMENEZ, Fabrício Edgar de MORAES, Marcelo Luis LAIA, Karina Maia DABBAS, Roberto Willians NODA, João SUZUKI, Sonia Marli ZINGARETTE, Maria Inês Tiraboschi FERRO

Resumo


Sob condições de estresse hídrico podem ocorrer mudanças fisiológicas e bioquímicas, tais como diminui­ção nas atividades fotoquímicas, redução da fixação de CO2 e acúmulo de osmólitos e osmoprotetores. A técnica de macroarranjos de cDNA foi empregada com o objetivo de identificar o padrão de expressão gê­nica da cultivar de cana-de-açúcar SP80-3280 submetida ao estresse hídrico nos dias 5, 9, 13 e 17 após o inicio da condição de supressão de água, sendo considerado o dia 1 como controle. Foi observado que a maior porcentagem das proteínas expressas nos dias de estresse hídrico analisados pertence à categoria de bioenergética. Apesar de a planta estar em regime de redução de açúcares disponíveis, o estado de indução observado nas enzimas sacarose fosfato sintase (SFS), sacarose fosfato fosfatase (SFF) e invertase (INV) evidenciam a função das mesmas nos mecanismos de entrada e redistribuição interna dos açúcares nas células. Por outro lado, utilizando a técnica de macroarranjo de cDNA, verificou-se a indução das enzimas trealose fosfato sintase (TFS) e trealose fosfato fosfatase (TFF) tendo como consequência a produção de trealose provocando a inibição da enzima hexoquinase (HXQ) a principal enzima da via glicolítica. Esses resultados condizem com o estado de estresse hídrico em que a planta se encontra, restringindo o rendi­mento fotossintético e sinalizando

Palavras-chave


sacarose fosfato sintase; sacarose fosfato fosfatase; invertase; hexoquinas; trealose fosfato sintase; trealose fosfato fosfatase

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2010v38n1%2F2p58+-+69