Biologia floral de pepino (Cucumis sativus L.) tipo Japonês cultivado em estufa

Daniel Nicodemo, Euclides Braga Malheiros, David De Jong, Regina Helena Nogueira Couto

Resumo


As características florais são importantes na avaliação da dependência por agentes polinizadores das culturas agrícolas. Os objetivos deste trabalho foram avaliar características florais de três cultivares de pepino-japonês (Cucumis sativus), no que se refere ao número de flores por planta, período de antese, porcentagem de açúcares do néctar, produção e viabilidade dos grãos de pólen e receptivi­dade do estigma. Foram utilizadas três estufas, localizadas na USP/Ribeirão Preto, onde foram plan­tadas as três cultivares de pepino (Hokushin, Yoshinari e Soudai). A proporção de flores pistiladas foi maior na cultivar Soudai (29%), seguida da Yoshinari (27%) e Hokushin (21%). A antese teve tempo médio de 9h 43 horas para as três cultivares. A concentração de açúcares do néctar foi maior em flores pistiladas e no período da tarde. As flores de Hokushin produziram, em média, 5.460 grãos de pólen, sendo 19,6% e 38,7% mais produtivas que Yoshinari e Soudai, respectivamente. A viabilidade dos grãos de pólen e a receptividade dos estigmas não são fatores limitantes na polinização de pe­pino-japonês.


Palavras-chave


antese, estigma, partenocarpia, pólen, polinização.

Texto completo:

Artigo Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2012v40n1p35+-+40