Efeito de novos isolados de Bacillus thuringiensis Berliner em Plutella xylostella (Linnaeus, 1758) (Lepidoptera: Plutellidae)

Cácia Leila Tigre Pereira Viana, Sergio Antonio de Bortoli, Robson Thomaz Thuler, Roberto Marchi Goulart, Ana Maria Guidelli Thuller, Manoel Victor Franco Lemos, Antonio Sergio Ferraudo

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estudar a patogenicidade e a influência de isolados de Bacillus thuringiensis nas características biológicas de Plutella xylostella. Realizaram-se bioensaios com 58 isolados, um controle positivo com B. thuringiensis var. kurstaki, um controle negativo com B. thuringiensis var. tenebrionis e utilizou-se água com espalhante adesivo, como testemunha. Suspen­sões dessas bactérias foram pulverizadas em discos de couve e os mesmos fornecidos a lagartas de 2­­­­º instar de P. xylostella para alimentação, em condição de confinamento em placas de Petri. Dos isolados estudados 11 causaram mortalidade total das lagartas, e os demais influenciaram negativa­mente no ciclo biológico da praga, sendo classificados nos grupos A (A1, A2 e A3) e B (B1 e B2), respectivamente, em função da maior ação sobre as principais características biológicas da praga. Dentre as características avaliadas, mortalidade larval e pupal, bem como a duração larval foram as mais relevantes para se determinar quais isolados que influenciaram na biologia de P. xylostella. Dessa forma, os isolados T3A.140, T3A.259, T08.024, E1, E26, 2.7L, 1.7L, E22, 22.7L, E2 e 49.19A causaram 100% de mortalidade larval e têm maior potencial para formulação de um produto comer­cial, além dos isolados que foram classificados no grupo A, que também podem ser utilizados em programas de manejo integrado de P. xylostella, em culturas de brássicas.

 

Palavras-chave adicionais: traça-das-crucíferas; entomopatógenos; brássicas; resistência.


Texto completo:

Artigo Completo - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2009v37n1p22+-+31