Doenças que ocorrem nas criações de galinhas caipiras em duas comunidades quilombolas no Recôncavo da Bahia

Rita Santos Nascimento, Andreia Santos do Nascimento, Tatiana Cristina da Rocha

Resumo


Muitas doenças podem acometer as aves caipiras em criações domésticas (avicultura familiar) comprometendo a produtividade das mesmas e, em alguns casos, reduzindo o número de indivíduos do plantel. Dessa forma, as doenças das aves podem comprometer a renda do avicultor familiar que realiza esta atividade como fonte alter­nativa de renda, em muitos casos, bem como para subsistência. Assim, neste estudo tem-se como objetivo catalogar os tipos de doenças que ocorrem em criações domésticas de galinha caipira em duas comunidades quilombolas no Recôncavo da Bahia. Para aquisição de informações sobre a ocorrência de doenças, sintomas apresentados e tratamento adotado para o controle das enfermidades, foi aplicado um questionário composto por 20 questões para os criadores de galinha caipira de duas comunidades quilombolas localizadas no município de Cruz das Almas, Bahia, situado no Território de Identidade do Recôncavo da Bahia. A análise dos dados revelou que mais de 85% dos criadores de galinhas caipiras nas comunidades quilombolas visitadas no Recôncavo da Bahia são do sexo feminino. A maioria dos criadores (78,95%) comercializam os produtos da avicultura, princi­palmente ovos e aves adultas. Os criadores relataram onze tipos de doenças que acometem as aves. A coriza infeciosa (gôgo) foi a principal doença registrada na criação de galinhas caipiras no local de estudo. O controle das doenças das aves nas comunidades é preventivo e, na maioria dos casos, as aves são tratadas com uso de medicamentos alternativos baseados no conhecimento popular.


Texto completo:

ARTIGO COMPLETO - FULL TEXT


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2020v48n3p291-301