Avaliação de mudas pré-brotadas de cana-de-açúcar provenientes de substratos submetidos a adubação química e orgânica

Tiago Gazola, Mário Luiz Cipola Filho, Nélson C. Franco Júnior

Resumo


Objetivou-se avaliar a qualidade de mudas formadas em substratos tratados com fertilizantes orgânicos e mine­rais. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. Os trata­mentos foram: 1 = 50% casca de pínus + 50% torta de filtro; 2 = 50% fibra de coco + 50% torta de filtro; 3 = 31%  esfagno + 10% de vermiculita + 9% de casca de arroz carbonizada + 50% torta de filtro; 4 = Casca de pínus +     + 300 g de sulfato de amônio + 200 g de KCl + 200 g termofosfato + 500 g Basacote® Mini 3M; 5 = Fibra de coco + 300 gde sulfato de amônio + 200 gde KCl + 200 g de termofosfato + 500 g Basacote® Mini 3M; 6 = 31% esfagno + 10% de vermiculita + 9% casca de arroz carbonizada + 300 g de sulfato de amônio + 200 g KCl + 200 g termofosfato + 500 g Basacote® Mini 3M. Nos tratamentos 4, 5 e 6, realizou-se semanalmente adubações com fosfato monoamônico e nitrato de cálcio a partir dos 30 dias após o plantio. Avaliaram-se número de brotações, número de folhas, espessura de caule, massa seca da parte aérea e raiz. A adubação orgânica promoveu melhor desenvolvimento de raízes e brotações. Massa seca e espessura de caule foram maiores com fertilizan­tes minerais. Apenas a torta de filtro não garantiu suprimento de nutrientes necessários para o desenvolvimento das mudas. A fibra de coco pura, em mistura com fertilizantes químicos, não é recomendada.


Texto completo:

ARTIGO COMPLETO - FULL TEXT


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2017v45n3p300-306