Características tecnológicas do caldo de variedades de cana-de-açúcar cultivadas em solo de cerrado com diferentes níveis de adubação fosfatada

Edson Belisario Teixeira, Antonio Cesar Bolonhezi, Francisco Maximino Fernandes, Nelcinei Antonio Ribeiro, Cleiton José Queiroz

Resumo


No Brasil, a área cultivada com cana-de-açúcar expandiu-se para solos de cerrado, que são caracterizados por baixa fertilidade, principalmente em conteúdo de fósforo; consequentemente, o crescimento da planta é reduzido nestas condições ambientais restritas. O objetivo desta pesquisa foi estudar, na primeira soqueira de 10 varieda­des de cana-de-açúcar, os efeitos de dois níveis de adubação fosfatada (150 e 300 kgha-1 de P2O5) sobre características tecnológicas, tais como: Brix%, Pol% caldo, Fibra% e o ATR kg t-1 de cana. O experimento foi conduzido em ambiente de produção D e solo classificado como Latossolo Vermelho álico, situado na Usina Alcoolvale em Aparecida do Taboado-MS. A fonte de fertilizante fosfatado foi o superfosfato simples, a aplicação foi realizada antes do plantio, e a incorporação foi feita através de gradagens. Amostras de 10 colmos foram colhidas em quatro diferentes datas (20 de maio, 20 de junho, 20 de julho e 20 de agosto de 2006) e submetidas a análises tecnológicas realizadas no Laboratório da Usina Alcoolvale, conforme método-padrão CONSECANA. Foram observadas diferenças entre as variedades quanto ao nível de fertilizante fosfatado aplicado. Na primeira data de colheita, verificou-se maior Pol% caldo na maior dose de fertilizante fosfatado (300 kg ha-1 de P2O5) para variedades de início e final de safra. Conclui-se que a adubação fosfatada é uma importante estratégia no pla­nejamento da qualidade da matéria-prima e deve ser levado em conta para melhorar os resultados agronômicos de canaviais em condições do cerrado brasileiro.


Texto completo:

ARTIGO COMPLETO


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2016v44n1p23-34