Características químicas e longevidade de plantas envasadas de crisântemo em função da adubação final

Isabele Sarzi, Poliana Rocha D'Almeida Mota, Roberto Lyra Villas Bôas

Resumo


Existem relatos que apontam um acréscimo na longevidade de plantas envasadas de crisântemo em função da suspensão da adubação final de cultivo. Este trabalho, portanto, teve como objetivo verificar o comportamento de absorção de nutrientes de plantas envasadas de crisântemo 'Puritan', quando suspensa a fertirrigação e reduzida a dose de fertilizantes nas últimas semanas de cultivo, e avaliar sua durabilidade de pós-produção. Os tratamentos foram: T: 50% da dose dos fertilizantes na 0a semana e água a partir da a; T2: 00% da dose dos fertilizantes na 0a semana e água a partir da a; T3: 50% da dose dos fertilizantes na a semana e água a partir da 2a; T4: 00% da dose dos fertilizantes na a semana e água a partir da 2a; T5: 50% da dose dos fertilizantes na 2a semana; T6: 00% da dose dos fertilizantes na 2a semana. Ao final das doze semanas, realizou-se a análise química da parte aérea das plantas. Os vasos destinados à avaliação da longevidade permaneceram em ambiente interno, por um período de 28 dias. Para a maioria dos elementos, não houve diferença significativa em relação aos teores e quantidades de nutrientes. A suspensão da fertirrigação, nas duas últimas semanas (tratamentose 2), proporcionou maior longevidade às plantas, em comparação aos demais tratamentos.Palavras-chave adicionais: fertirrigação; absorção de nutrientes; durabilidade; pós-produção.

Texto completo:

artigo completo - pdf


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2005v33n1p57-61