Testes de vigor para sementes de arroz e sua relação com o comportamento de hidratação de sementes e a emergência de plântulas

Cátia Fernanda Wrasse, Nilson Lemos de Menezes, Enio Marchesan, Francisco Amaral Villela, Rafael Pivotto Bortolotto

Resumo


O trabalho teve como objetivos avaliar testes de vigor na função de classificar lotes de se­mentes de arroz e estabelecer sua relação com o comportamento de hidratação das sementes e a emergência de plântulas em campo. Utilizaram-se cinco lotes de sementes de arroz da cultivar IRGA 417, que foram submetidas ao teste de germinação e aos seguintes testes de vigor: primeira conta­gem do teste de germinação; teste de frio sem terra; teste de envelhecimento acelerado; teste de envelhecimento acelerado com solução salina; velocidade de germinação; stricto sensu, no qual se avaliaram o tempo médio de germinação e o índice de germinação; precocidade de emissão da raiz primária e emergência das plântulas em campo. Determinou-se, também, a curva de hidratação das sementes dos diferentes lotes e relacionaram-se os testes de vigor com a emergência das plântulas em campo. Conclui-se que o índice de germinação, determinado pelo teste de stricto sensu, o enve­lhecimento acelerado modificado com solução salina, a precocidade de emissão da raiz primária e a curva de hidratação são capazes de classificar lotes de sementes em função de sua qualidade fisio­lógica e, portanto, são promissores para a avaliação do potencial fisiológico de sementes de arroz.

 

Palavras-chave adicionais: Oryza sativa L.; potencial fisiológico e análise de sementes.


Texto completo:

Artigo Completo - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2009v37n2p107+-+114