Avaliação de genótipos de trigo oriundos de cruzamentos entre Triticum aestivum L. e t. durum l., quanto à produtividade de grãos e outras características agronômicas, em diferentes condições de cultivo do Estado de São Paulo

Mary Túlia Vargas Lobato, Carlos Eduardo de Oliveira Camargo, Antonio Wilson Penteado Ferreira Filho, Armando Pettinelli Júnior, Jairo Lopes de Castro, Paulo Boller Gallo

Resumo


Foram avaliadas 18 linhagens oriundas de cruzamentos interespecíficos (trigo comum x trigo duro) e duas cultivares IAC-24 e IAC-370 (controles), em 3 experimentos, com delineamento estatístico em blocos ao acaso, com 4 repetições, instalados em solo ácido e condição de sequeiro, em Capão Bo­nito e em solo corrigido com emprego de irrigação por aspersão, em Tatuí e Mococa, no Estado de São Paulo, no ano de 2004. Foram avaliadas: produtividade de grãos e outras características agro­nômicas. Estudou-se também a tolerância à toxicidade de alumínio em laboratório. As linhagens 12 (IAC-60/IAC-1003) e 14 (IAC-60/IAC-1003) e a cultivar IAC-24 destacaram-se em Capão Bonito, quanto à produtividade de grãos, mostrando as plantas semianãs mais altas, tolerantes à toxicidade de alumínio. A linhagem 19 (FCT"S" /3/GOV/AZ//MUS"S"/4/BUC"S"/5/IAC-1003) sobressaiu-se quanto à produtividade, a 3 (Maya"S"/SPRW"S"//SAP"S"/3/BUC"S"/4/IAC-225/5/IAC-1003) quanto ao com­primento das espigas, a 13 (IAC-60/IAC-1003) quanto ao número de grãos por espiga e a 10 (IAC-209/IAC-24//IAC-1003) quanto ao número de grãos por espigueta, em Tatuí e Mococa. Os genótipos mais produtivos em Tatuí associaram-se com plantas semianãs mais altas e com grãos mais pesados e negativamente com plantas exibindo maior número de grãos por espiga.

Palavras-chave adicionais: Trigo comum; trigo duro; solo ácido e corrigido; condições de sequeiro e de irrigação por aspersão; correlações entre características agronômicas.


Texto completo:

Artigo Completo - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2009v37n2p67+-+76