Atividade de células, filtrado e autoclavado de Bacillus spp. como bioagentes de controle de Colletotrichum acutatum

Ana Caroline Ferreira Athayde Furlani, Margarete Camargo, Rita de Cássia Panizzi, Carolina Fonseca Pereira

Resumo


A utilização de agentes de controle biológico tem sido estudada em diversas culturas, mos­trando-se um método promissor no combate às doenças de plantas. O presente trabalho teve por objetivo avaliar in vitro o antagonismo entre isolados de Bacillus spp. e Colletotrichum acutatum. Para tanto, analisaram-se a influência de células, filtrado e autoclavado na inibição da germinação de coní­dios e o desenvolvimento micelial de C. acutatum. Dez isolados bacterianos, agentes de controle biológico, foram testados quanto ao antagonismo a um isolado de C. acutatum. Os isolados que mais se destacaram como antagonistas foram utilizados para o preparo de caldos bacterianos, sendo que parte destes foi mantida intacta, parte filtrada em membrana Millipore® e outra parte autoclavada. Foram instalados três ensaios para verificar a ação dos isolados no crescimento micelial do fungo, no desenvolvimento de colônias e o efeito na germinação de conídios. Os isolados de Bacillus spp. fo­ram capazes de produzir metabólitos em quantidade suficiente para inibir a germinação e o cresci­mento micelial do fitopatógeno, porém, no tratamento submetido a alta temperatura (caldo autocla­vado), não houve efeito sobre o fungo, o que leva a crer que o metabólito produzido pela bactéria em estudo é termolábil. Palavras-chave adicionais: controle biológico; metabólitos; antagonismo.

Texto completo:

Artigo Completo - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2007v35n2p196+-+200