Atividade enzimática do solo sob dois fragmentos florestais

Thiago Claudino Nahas, Ely Nahas

Resumo


Avaliaram-se os efeitos da variação mensal do clima e da profundidade de coleta do solo (0 - 2cm e 0 -2 cm) nas atividades enzimáticas microbianas de dois fragmentos florestais localizados no município de Jaboticabal-SP, com diferentes coberturas vegetais (Floresta e Cerradão) e a composição química do solo, utilizando-se do delineamento em parcelas subdivididas. Enquanto a atividade da desidrogenase não variou significativamente (p>0,05) durante o período de estudo, de outubro-2004 a junho-2005, a atividade da amilase diminuiu de 96%, e a da celulase, de 9 %. Essa redução da atividade pode ser atribuída à remoção da serapilheira e à consequente diminuição do suprimento de nutrientes no solo. A atividade dessas enzimas decresceu da camada do solo de 0 - 2 cm para a camada de 0 -2 cm. Esse decréscimo pode ser resultante da diminuição da matéria orgânica e da fertilidade do solo. Os teores de matéria orgânica e de umidade variaram, respectivamente, de 8 a 9 % e de 5 a 5 % no solo sob Cerradão e de 6 a 7 % e de 8 a 27 % no solo sob Floresta. A temperatura do solo oscilou de 9,4 °C a 25, oC. A pequena variação nos fatores climáticos não deve ter influenciado na variação das atividades das enzimas. Palavras-chave adicionais: amilase; celulase; desidrogenase; floresta, cerradão.

Texto completo:

Artigo Completo - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/1984-5529.2007v35n2p179+-+187